A quarentena em São Paulo será prorrogada.

Com o aumento de casos, maior taxa na ocupação de leitos e queda no isolamento social na Grande São Paulo e interior, o governador João Doria cancelou a reabertura para 11 de maio. Agora, a previsão é que comércios não essenciais abram as portas apenas em 31 de maio, sob regras específicas de segurança e de forma gradual, como já estava previsto.

A informação foi confirmada nesta sexta-feira (8), pelo governador, equipe de secretários e especialistas.

“Um estudo recentemente concluído pela Universidade de São Paulo mostra que, com as medidas de isolamento, 51 vidas são salvas todos os dias”, disse o governador. Até 31 de maio, 3.246 vidas serão poupadas.

O governador lamentou não haver condições para reabertura econômica.

Ele afirmou ainda que nenhum país que já enfrentou a crise sanitária flexibilizou medidas de contenção de transmissão com a curva de casos ainda em ascensão, como ocorre em São Paulo. Todos eles, segundo Doria, optaram pela abertura gradual após o pico de casos da infecção.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.