O técnico Gilberto Oliveira – Gil – é um dos mais profundos conhecedores do futebol amador de Cajamar e Região. Referência à beira dos gramados, o treinador conquistou inúmeros títulos e com todo o merecimento já tem o seu nome registrado na história esportiva local, mesmo ainda em atividade.

Gil, inicialmente, lá nos anos 1990 comandou o folclórico Arte Popular, agremiação que marcou época no antigo Futebol de Salão. Bicampeão municipal em 1991 e 93, o técnico olhava para o elenco e podia escalar muita gente boa, dentre elas: Ricardinho, Montanha e Nardela, ícones da modalidade esportiva.  

Campeão da Primeira Divisão pelo Portland em 1999, Gil comandou estrelas do futebol local, dentre elas o unanimidade Maurão, os esforçados Tatau, Cosa, Mí, Tetê, Dunão e o genial Ricardinho.

Após alguns anos de pausa, regressou aos bancos de reserva e levou o forte Risco ao bicampeonato (2008 e 2011). Na época escalava craques do gabarito de Zé Galo, Maurício, Baiano, Cesinha, Nandinho, José, Leto, Catito, dentre outros.

O sucesso no campo atualmente está direcionado ao excelente trabalho de base e as conquistas da Gothia Cup (Gotemburgo-Suécia), Campeonato do Sesi (Campinas), Bicampeonato dos Jogos Abertos da Juventude (Dracena e Marília) e Jogos Regionais (Caraguatatuba), apenas confirmam a qualidade técnica do treinador.

Gil é top e merecidamente já é reconhecido como um dos excelentes nomes que debutaram no esporte amador de Cajamar. Todas as equipes por ele treinadas jogaram o fino da bola e os títulos refletem, em parte, a excelente qualidade técnica. Segundo o ‘eterno’ Maurão, “Gil é o melhor técnico com quem joguei em Cajamar”.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.