Centro de distribuição em Cajamar tem 111 mil m²

A companhia de comércio eletrônico argentina Mercado Livre anunciou nesta segunda-feira, 25, que vai investir R$ 3 bilhões em suas operações no Brasil em 2019. O valor é 50% superior aos aportes feitos pela argentina no País no ano passado. Segundo comunicado divulgado pela empresa, os valores serão utilizados para melhorar o desempenho logístico e a oferta de serviços financeiros, a partir do Mercado Pago, divisão da empresa. 

Além disso, a companhia divulgou que iniciou nesta semana as operações de seu novo centro de distribuição. Localizado em Cajamar, o espaço tem 111 mil m² e pode armazenar até 10 milhões de produtos. É o segundo centro da empresa dedicado à operação de “fullfilment”, na qual a companhia é responsável por armazenar e entregar os produtos de vendedores terceiros que atuam em seu site, além de emitir nota fiscal, embalar os produtos e rastrear seu envio.

- publicidade -  

“Com o início da operação de Cajamar, entregamos uma parcela de nossos esforços em 2018”, afirmou Stelleo Tolda, diretor de operações da empresa, por meio de nota. A meta do Mercado Livre é empregar até 3,5 mil pessoas, entre vagas diretas e indiretas. Além do centro de Cajamar, a empresa também tem um espaço semelhante em Louveira, inaugurado em 2017. 

Centro de distribuição em Cajamar tem 111 mil m²

Entregas mais rápidas

O Mercado Livre inicia hoje a operação do seu novo Centro de Distribuição em Cajamar (SP), com 111 mil m² e capacidade para armazenar até 10 milhões de unidades. Este é o segundo CD da companhia dedicado à modalidade de Fulfillment – o primeiro fica em Louveira e foi inaugurado em 2017.

“Este novo Centro de Distribuição será o coração e o pulmão de nossa operação logística no Brasil. O objetivo é tornar o tempo de entrega de mercadorias três vezes mais rápido”, afirma Leandro Bassoi, Diretor de Mercado Envios para América Latina.

No sistema de ‘Fulfillment’ diversas atividades são integradas para tornar o serviço oferecido aos clientes ainda mais completo. O Mercado Livre fica responsável por toda a operação, desde a entrada da mercadoria do vendedor no armazém, a gestão do estoque, separação dos produtos, embalagem, emissão de nota fiscal, despacho da mercadoria para a transportadora e rastreamento do envio.

Quando atingir sua capacidade plena, o novo centro de distribuição deverá empregar até 3,5 mil trabalhadores diretos e indiretos, nesta que é uma das maiores instalações de e-commerce da América Latina. A DHL é a parceira do Mercado Livre nesta empreitada, responsável pela operação interna do CD.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.