Trecho da propaganda exibida pelo PT no horário eleitoral da TV deste sábado (1º) (Foto: Reprodução)
- publicidade -  

O partido Novo pediu neste domingo (2) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para suspender a divulgação da gravação do PT que exibe o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na propaganda eleitoral.

O advogado de Lula que atua no TSE, Luiz Fernando Pereira, foi procurado e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

- publicidade -  

Na última sexta (31), o TSE rejeitou a candidatura de Lula à Presidência, mas permitiu ao PT fazer propaganda eleitoral sem mostrá-lo como candidato.

Na propaganda de rádio, exibida no sábado (1º) às 7h, o PT apresentou Lula como o candidato do partido, mas, na sexta, a presidente do TSE, Rosa Weber, já havia informado que em razão do horário em que a decisão foi tomada poderia não haver tempo para a substituição das mídias.

Na propaganda da TV, exibida no sábado às 13h, o PT não apresentou Lula como candidato, exibiu imagens dele com o candidato a vice, Fernando Haddad, e com apoiadores. Num trecho, é exibida uma fala de Lula na qual o ex-presidente se diz inocente e afirma que quem o julgou quer evitar que ele “volte a fazer o melhor governo do Brasil”.

“Não é preciso grande esforço para se concluir que as propagandas eleitorais veiculadas pelos representados, em todos os horários, em bloco, na TV e no rádio, em 1 de setembro, não veiculam um segundo de propaganda eleitoral da coligação ou do candidato a vice”, diz o pedido do Novo.

“A fraude é tão evidente que Haddad é apresentado como “representante de Lula” em todas as postagens”, acrescenta o partido na representação sobre publicações no Facebook.

Ao Jornal Nacional, o TSE informou neste sábado (1º) que as inserções entregues até sexta (31), para serem veiculadas durante o fim de semana, podem permanecer no ar até esta segunda (3).

O pedido do Novo

Entenda abaixo, em tópicos, o que o Novo pediu ao TSE:

  • Que sejam retiradas publicações do Facebook que apresentem Lula como candidato;
  • Que seja suspensa a veiculação da propaganda em bloco e em inserções, no rádio e TV, com conteúdo idêntico ao veiculado nesse sábado;
  • Que o TSE determine que Lula, Haddad e a coligação não veiculem propaganda em qualquer meio apresentando Lula como candidato.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

- publicidade -