- publicidade -  

Muitos empresários têm acumulado patrimônio, fruto de muitos anos de trabalho, entretanto, deixam de utilizar esse instrumento importante, chamado planejamento sucessório, que tem como principal finalidade o planejamento e a reorganização societária para empresas familiares.

Através desta ferramenta, o empresário pode planejar a sua sucessão ainda em vida, evitando riscos futuros de disputa com inventários, ou falta de gerência sobre a herança, e, ainda, com possível economia tributária, e consequentemente, a conservação do patrimônio familiar.

Neste contexto, o planejamento sucessório tem se tornado uma necessidade cada vez mais presente no dia a dia dos empresários diante da necessidade de gerenciamento do patrimônio diante dos riscos da empresa familiar e proteção do patrimônio pessoal de cada sócio envolvido em futura e eventual disputa familiar, mantendo-se os recursos da família protegidos.

Desse modo, o planejamento sucessório-societário é o conjunto de precauções que previnem a perda do patrimônio destinado aos herdeiros naturais, que em algumas situações perdem o patrimônio por não terem afinidade com o negócio ou com outros sucessores.

Portanto, surge à necessidade do planejamento sucessório para se observar os detalhes de cada família em relação à empresa, com a criação de mecanismos que garantam a proteção do patrimônio familiar e a continuidade da empresa e dos bens transmitidos.

Vale destacar que, transmitir patrimônio após a morte, costuma ser lento e muito caro para os herdeiros, é o que é pior, em muitos casos o inventário pode demorar vários anos em razão do tamanho do patrimônio e litigio entre os herdeiros, tudo isso por causa da burocracia e lentidão da Justiça.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.