Empresa contratada para gerir o Hospital Municipal afirma que membros do governo pediram R$ 300 mil em propina
- publicidade -  

O Ministério Público de São Paulo, através da 1ª Promotoria de Justiça de Cajamar, que está sob o comando do Promotor Eduardo Henrique Balbino Pasqua, nesta quinta-feira, 21 de junho, instaurou Inquérito Civil para apurar supostos crimes de corrupção, improbidade administrativa, fraude à licitação e formação de quadrilha na gestão do Hospital Municipal Enfermeiro Antônio Policarpo de Oliveira. O promotor deu 20 dias para que a Prefeitura envie cópias dos contratos firmados com a UNISAU e a INSAÚDE, além de informações sobre a prefeita Dalete Oliveira e os secretários envolvidos no escândalo.

Entenda o caso

Segundo denúncia feita pelo diretor Executivo da UNISAU, José de Souza Dias, durante reunião com Joaquim Eduardo de Jesus, diretor de Licitações e Compras, e Eryck de Oliveira Giacon, diretor de Governo e filho da prefeita Dalete Oliveira, foi exigido pagamento de R$ 300 mil em propina para que a entidade tivesse seu contrato renovado e pudesse permanecer na gestão do HMC, e caso não aceitasse já existiriam outros “parceiros” dispostos a pagar e assumir o contrato futuro, assim como os demais Projetos na área da Saúde como Plano de Saúde da Família que está fechado por falta de médicos.

Gama coloca Dalete contra parede

- publicidade -  

Diante disso, o diretor da UNISAU se reuniu com o Dr. Ricardo Rodrigues Gama, ex-chefe de Gabinete, para informar o ocorrido. Gama convocou e interpelou Joaquim e Eryck sobre a denúncia e na sequência dirigiram-se ao gabinete da prefeita Dalete Oliveira aonde expuseram o que estava acontecendo na sua presença, causando um grande embate. Gama teria se posicionado no sentido de coibir atos como este e Dalete ao presenciar um crime de fraude à licitação, corrupção, improbidade administrativa e pedido de propina, deveria imediatamente ter dado voz de prisão aos envolvidos.

Devido o horário desta publicação não conseguimos contato com a Prefeitura de Cajamar e INSAÚDE para comentarem a respeito deste caso.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

- publicidade -