O presidente da Câmara dos Vereadores de Cajamar, Eurico Missé (DEM), convocou uma Sessão Extraordinária que será realizada nesta terça-feira, 19 de Junho, às 17h, para votar a instalação de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) que visa apurar possíveis irregularidades na contratação da entidade INSAUDE, que teve contrato emergencial firmado pela Prefeitura para promover a gestão do Hospital Municipal Enfermeiro Antônio Policarpo de Oliveira.

A ação foi movida pela apresentação do Ofício Nº 148/2018, protocolado na Câmara Municipal no dia 13 de junho, sob nº 1169/2018, pela empresa UNISAU, informando haver fraude à licitação, improbidade administrativa, pedido de propina, declaração de vencedor com proposta de preços mais onerosa ao erário municipal e indícios de corrupção na contratação emergencial de empresa para gestão do Hospital Municipal Enfermeiro Antônio Policarpo de Oliveira, com a participação do diretor de Licitações, Compras, Contratos e Suprimentos, Joaquim Eduardo de Jesus, diretor de Governo e Gestão, Eryck de Oliveira Giacon, com conhecimento da autoridade máxima do município, prefeita Dalete de Oliveira (PCdoB), sem adoção de qualquer medida punitiva.

O caso

A UNISAU (União pela Beneficência Comunitária e Saúde), antiga responsável pela administração do Hospital Enfermeiro Antônio Policarpo de Oliveira, localizado no Polvilho em Cajamar, denunciou um suposto pedido de propina por membros do governo da atual prefeita Dalete de Oliveira, no valor de R$ 300 mil, para que a entidade tivesse o contrato renovado em caráter emergencial.

Segundo a denúncia feita pelo diretor Executivo da UNISAU, José de Souza Dias, durante reunião com Joaquim Eduardo de Jesus, diretor de Licitações, e Eryck de Oliveira Giacon, diretor de Governo e filho da prefeita Dalete, foi exigido pagamento de R$ 300 mil em propina para que o aditivo fosse realizado e a entidade pudesse permanecer na gestão do HMC, e caso não aceitasse já existiriam outros “parceiros” dispostos a pagar e assumir o contrato futuro, assim como os demais Projetos na área da Saúde como Plano de Saúde da Família que está fechado por falta de médicos e profissionais.

Diante disso, o diretor da UNISAU se reuniu com o Dr. Ricardo Rodrigues Gama, ex-chefe de Gabinete, para informar o ocorrido. Gama convocou e interpelou Joaquim e Eryck sobre a denúncia e na sequência dirigiram-se ao gabinete da prefeita Dalete de Oliveira aonde expuseram o que estava acontecendo na sua presença, causando um grande embate. Gama teria se posicionado no sentido de coibir atos como este.

Com a palavra, Prefeitura de Cajamar

Por e-mail, a Prefeitura informou que “não tem conhecimento da existência de quaisquer inquéritos ou investigações acerca de tal assunto, mas, em nota a prefeita do município de Cajamar Dalete Oliveira afirma, que não coaduna com quaisquer práticas ilegais. “Salientamos que toda e qualquer especie de ilícito no serviço público será apurado e prontamente rechaçado”, diz.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.