Em Cajamar, o protesto que aconteceu nesta sexta-feira (12), reuniu cerca de 200 manifestantes. Eles protestaram na Avenida Arnaldo Rojek, cantaram o hino nacional e caminharam em direção a Rodovia Edgard Máximo Zambotto. Lá, sentaram na rodovia. Por causa disso, o trânsito ficou parcialmente parado por mais de uma hora.

As principais reivindicações foram melhorias na educação, pela volta do transporte universitário, técnico e tecnólogo que foi retirado pela prefeita interina Dalete de Oliveira (PCdoB). Eles protestaram contra o aumento da tarifa de ônibus que neste sábado (13) sobe de R$ 4,20 para R$ 4,35. O aumento do IPTU também foi tema para a manifestação.

- publicidade -  

O protesto terminou por volta das 21h de forma pacífica, em frente ao posto Ipiranga no KM 38 da Rodovia Anhanguera.

O Diário Cajamarense realizou transmissões ao vivo durante o protesto, que começou por volta das 18h. Assista abaixo:

Manifestações pela cidade
A primeira manifestação aconteceu em 11 de dezembro de 2017, na Avenida Tenente Marques, no distrito do Polvilho. Os estudantes interditaram a avenida e com faixas mostraram o descontentamento com a decisão da prefeita em retirar o transporte para universitários. O protesto provocou engarrafamento de trânsito nos dois sentidos da via, atingindo também a Rodovia Anhanguera.

Estudantes durante manifestação no Polvilho, em Cajamar. (Foto: Fotomania Publicidade)

O segundo ato ocorreu na última quarta-feira (10), em frente a Prefeitura Municipal de Cajamar. Os manifestantes com um carro de som pediram para que a prefeita interina Dalete de Oliveira (PCdoB) viesse conversar sobre a decisão de cortar o benefício. Ela não se manifestou.

Corte do transporte
A Prefeitura de Cajamar cortou os ônibus fretados de cerca de 1400 estudantes universitários e do ensino técnico e tecnólogo, que estudam em outras cidades da região como Jundiaí e São Paulo. O decreto foi assinado em 29 de dezembro de 2017 pela prefeita Dalete.

Os estudantes da cidade, no entanto, criticaram a medida. “Quando fui escolher onde cursar a faculdade, levei em conta o fato de que a prefeitura subsidiava o transporte”, conta o aluno de educação física da Unip, Matheus Farias.

No decreto, a Prefeitura informou que um dos motivos considerados para a revogação do decreto é a crise econômica que assola o município e queda na arrecadação municipal. Também, informa que o custo é alto e “consequentemente ineficiente”.

Aumento do IPTU
O valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) está causando muita polêmica e questionamento em Cajamar. Moradores alegam que a cobrança veio com aumento de 110% comparado com 2017 ou que a metragem do imóvel está possivelmente incorreta.

Um morador da cidade levou um grande susto quando recebeu o IPTU do seu imóvel. O valor em 2017 foi de R$1.035,90. Já em 2018, houve um aumento de 110% passando a ser cobrado R$ 2.141,10.

Segundo nota da prefeitura, o IPTU 2018 foi atualizado em 2.79%, repasse do índice de inflação do período, conforme já havia sido definido na gestão anterior de Paula Ribas (PSB), afastada devido decisão do Tribunal de Justiça (TJ).

Reajuste na tarifa
A tarifa dos ônibus municipais de Cajamar aumenta a partir da 0h deste sábado (13). O valor será reajustado em R$ 0,15.

Dalete de Oliveira sancionou o reajuste na tarifa do transporte público na última quarta (10). De acordo com a Auto Viação Urubupungá, responsável pelo serviço na cidade, o valor da passagem passa de R$ 4,20 para R$ 4,35, aumento de 3,5%.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

- publicidade -