Uma liminar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) suspendeu, na tarde desta terça-feira (19), o afastamento da prefeita Dalete de Oliveira (PCdoB), em Cajamar. A prefeita em exercício fica no cargo até o julgamento dos embargos de declarações.

A prefeita Paula Ribas (PSB) está afastada devido a um processo que corre em segredo de justiça no Tribunal de Justiça (TJ). A chapa foi cassada no TRE no último dia 11. De acordo com o Tribunal, ambas foram denunciados por suposto abuso de poder econômico e político. Elas teriam pavimentado 180 vias públicas às vésperas das eleições.

O julgamento do embargos de declarações deve acontecer na terceira semana de janeiro do ano que vem, devido recesso dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral. Está decisão não determina a permanência da prefeita interina até o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As políticas disputaram as eleições pela coligação ‘Uma Aliança de Vitória por Cajamar’ que reúne os partidos PSB, PP, PSC, PPS, DEM, PHS, PMB, PTC, PEN, PPL, PC do B e PROS. A chapa Ribas/Oliveira está em seu segundo mandato consecutivo, após ter sido reeleita em 2016 com 27.874 votos, o correspondente a 65,19% dos votos válidos para a disputa. O segundo colocado no pleito, Danilo Joan (PSD), obteve menos da metade dos votos: 13.904, ou 32,52% do total.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.