Até a próxima quinta-feira (13), moradores de Cajamar ficarão sem atendimento no único hospital público de Cajamar. Isto por que os funcionários do Hospital Municipal de Cajamar seguem com seus salários atrasados.

A paralisação deve continuar até o pagamento ser feito pela Prefeitura de Cajamar. Nesta sexta-feira (08), a prefeita interina Dalete de Oliveira (PCdoB) assinou com a nova Organização Social (OS) que deve assume a administração do hospital na próxima quinta-feira (13).

A União pela Beneficência Comunitária e Saúde (UNISAU) venceu o chamamento público feito pela Prefeitura de Cajamar para contratação emergencial, que tem como objetivo regularizar a situação do hospital.

Segundo a prefeita, todas as empresas habilitadas por gestões anteriores foram convidadas a enviar suas propostas. O critério de escolha da nova OS foi o menor preço apresentado pela UNISAU, no valor de R$ 1.799.226,82.

O contrato com a Reviva Saúde, que atualmente gerencia o hospital, foi firmado na gestão anterior e estipulava o valor mensal R$ 2.046.000,00. Durante análise dos documentos foram encontrados indícios de irregularidades, além da falta de prestação de contas, o que provocou atraso no repasse de verbas. Com isto, os médicos entraram no quarto dia de paralisação pois estão há três meses sem receber salário.

“O desejo da prefeita Dalete é que a partir do próximo dia 13 a nova empresa ofereça um atendimento de qualidade, com humanização adequada e que venha suprir as deficiências dos últimos anos na área da saúde”, afirma o chefe de Gabinete, Rogério Neves.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.