O processo em que a prefeita Paula Ribas (PSB) e vice-prefeita Dalete de Oliveira (PCdoB) estão cassadas pela Justiça Eleitoral de Cajamar foi liberado na última terça-feira (29) para julgamento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP).

A data do julgamento ainda não foi marcada. Caso o TRE mantenha a cassação da chapa, Paula Ribas e Dalete serão afastadas dos seus cargos. Neste caso, o Presidente da Câmara Municipal de Cajamar, vereador Eurico Missé (DEM) assume o comando da Prefeitura. Caso Paula Ribas reverta sua cassação no TRE, a atual prefeita, juntamente com sua vice permanecem nos seus cargos.

A Procuradoria Geral Eleitoral de São Paulo (PGE-SP) foi favorável a decisão da Justiça Eleitoral de Cajamar que cassou as candidaturas de ambas, o PGR pede aos desembargadores que mantenham a decisão de Cajamar que cassou a prefeita e vice por abuso do poder econômico.

Segundo a decisão da Justiça Eleitoral de Cajamar, Paula e Dalete cometeram abuso de poder político e econômico durante o período eleitoral. O juiz cita, como exemplo, a pavimentação de 180 vias públicas às vésperas das eleições, realização de obras sem previsão orçamentária e sem organização prévia de licitações, implantação de asfalto de péssima qualidade sem a realização de outras ações de infraestrutura, entre outros pontos divididos em 15 tópicos.

Outro processo contra Paula Ribas e Dalete já tem data marcada no TRE-SP

O processo nº 359-64 que a Prefeita Paula Ribas e Dalete enfrentam na justiça deve ser julgado na próxima segunda-feira (4). A coligação “Juntos Por Cajamar” propôs ação de investigação judicial eleitoral contra Paula, Dalete e sua coligação “Uma Aliança de Vitória Por Cajamar”. Alega que teriam praticado abuso de poder político e econômico, realizando inauguração de creche na data de 26/06/2016, dando destaque na mídia escrita e na Internet.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.