- publicidade -  

Para aproveitar o período em que os pacientes esperam por atendimento nas Unidades de Saúde, profissionais de várias áreas realizam palestras, dinâmicas, exposições e outras atividades temáticas.

No início de março foi a vez da USF do Panorama. Sob o título Depressão: sintomas e tratamentos, a psicóloga Cristina Cavalcante explicou que a depressão ainda causa polêmica e desconfiança, porque algumas pessoas a tratam como “frescura”. No entanto, a depressão se afirma cada dia mais como uma doença dos tempos modernos, principalmente porque as pessoas estão mais preocupadas em “ter” e não em “ser”, o que gera cobrança e “stress”.

- publicidade -  

Segundo a profissional é preciso diferenciar os sentimentos: tristeza e depressão. “A tristeza passa em alguns dias. É um sentimento que acomete a todos, em razão de desemprego, luto e perdas em geral. Já a depressão dura mais tempo, tira o sono do indivíduo, mexe com o apetite e a concentração, afeta a capacidade para o trabalho, prejudicando o convívio em sociedade. Na maioria das vezes a pessoa não entende o porquê deste sentimento,” ponderou.

Os graus da doença, leve, moderado e severo, sintomas nas crianças, adultos e idosos e as causas também foram abordados. Cristina disse que é necessário tratamento multidisciplinar com médicos, psicólogos e nutricionistas e que a escolha de uma atividade física realizada regularmente aumenta os níveis de serotonina no cérebro causando sensação de bem estar e prazer. O tratamento medicamentoso é mais eficaz quando associado a intervenções complementares (acupuntura, esporte, homeopatia, alimentação e psicoterapia).

“Um dos fatores da depressão nos idosos está relacionado com a perda da autonomia (o corpo está cansado, porém a mente continua ativa). O importante é não excluí-los da convivência com a família ou seu grupo, mas ajudá-los a se adaptar à sua nova condição. Um diagnóstico bem elaborado pode confirmar a depressão e não confundi-la com demência senil ou mal de Alzheimer, por exemplo,” concluiu.

A Diretoria de Saúde mantém um Grupo de Depressão na UBS do Polvilho as quartas-feiras às 10h e às sextas-feiras às 8h. Para participar é necessário realizar triagem psicológica.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.