A Justiça Eleitoral realiza na próxima quinta-feira (15), às 19h30, no salão do júri no Fórum de Cajamar, a diplomação dos candidatos eleitos em outubro — prefeita, vice e vereadores.

Apesar de a cerimônia marcar oficialmente a legitimidade da vitória obtida nas urnas, uma ação coloca em risco a posse da prefeita reeleita Paula Ribas (PSB), no dia 1º de janeiro.

Paula Ribas, teve o registro de sua candidatura cassado pelo juiz Filipe Antônio Marchi Levada, da 354ª Zona Eleitoral. A vice de Ana Paula na chapa, Dalete de Oliveira (PCdoB), também teve registro impugnado pela Justiça.

Conforme a ação registrado no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, Paula Ribas e Dalete cometeram abuso de poder político e econômico durante o período eleitoral.

Reeleita com 65,19% dos votos válidos (27.874), Paula Ribas disputou a última eleição contra os candidatos Danilo Joan (PSD) e Tunico Azevedo (PSDC).

Indefinição

Neste domingo (11) a reportagem do Portal Diário Cajamarense procurou o Cartório Eleitoral de Cajamar, que informou que a diplomação de Paula Ribas e Dalete até o momento não estaria na programação.

A prefeita recorreu da sentença do juiz Filipe Levada e aguarda decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em São Paulo.

26 cidades vivem indefinição em SP

O estado com o maior número de municípios cujo candidato vencedor foi cassado, antes mesmo de assumir, é São Paulo, com 26 cidades nessa situação.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.