Os casais lesados registraram boletim de ocorrência e alegam que pagaram pela festa e decoração, mas ao procurarem o dono da empresa, não encontraram ninguém.
- publicidade -  

“É como se um ente querido tivesse morrido em um acidente. Você fica sem chão, mergulha em uma espécie de luto. É isso. Estou de luto”. Foi assim que a publicitária Taianie Cambuí Paredes, de 27 anos, descreveu sua semana após descobrir que o dono do buffet onde ela realizaria sua festa de casamento em Jundiaí com o engenheiro civil José Roberto de Campos Costa Junior, de 26, em dezembro, fugiu com os R$ 27 mil que eles haviam pago à vista há sete meses.

O casal, que namora há quase sete anos e noivou no final de 2015, já havia ido a festas organizadas pelo buffet e optou pelo serviço de comida, decoração e salão do local após várias indicações de amigos.

- publicidade -  

Na última terça-feira (12), porém, Taianie viu o sonho de infância se transformar em pesadelo ao chegar na frente do estabelecimento e encontrar ao menos uma dezena de casais e carros da polícia à procura do dono do espaço.

“Havia lido alguma coisa sobre o sumiço do dono do buffet no final de semana e fui até lá com o Roberto [noivo] para conversar com o Alemão [dono do espaço]. Mas vi um monte de gente desesperada [pausa]. Acho que a ficha ainda não caiu direito”, desabafa.

O casal, assim como os outros, registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) contra o dono do buffet e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Mas a noiva não tem esperança de reaver o dinheiro. “Não estou mais contando com essa quantia. Mas vamos superar. Se conseguirmos arrecadar mais do que estou pedindo, vou ajudar os outros casais”, diz.

‘Vaquinha’ on-line
Taianie que é moradora de Várzea Paulista e o noivo, de Cajamar, estavam economizando dinheiro há pelo menos cinco anos para realizar a cerimônia e comprar o apartamento deles sem precisar passar pelo que ela chama de “um sufoco financeiro no primeiro ano de casados”. Por isso, os dois pagaram pelo serviço à vista, lembra a publicitária.

Roberto pediu a mão de Taianie em casamento no ano passado, na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Jordanésia.
Roberto pediu a mão de Taianie em casamento no ano passado, na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Jordanésia.

“O buffet era tradicional. Várias pessoas nos indicaram e elogiaram os serviços. Não entendo por que o Alemão [dono do negócio] sumiu com o nosso dinheiro”, diz.

Ciente de que havia sido vítima de um golpe, a noiva contou com ajuda dos amigos da agência publicitária onde trabalha para tentar contornar a situação. Eles criaram uma página em um site para juntar dinheiro e realizar a tão sonhada festa de casamento.

No ar desde quarta-feira (13), o serviço web arrecadou até esta quinta-feira (14) mais de R$ 500. Mas a ajuda financeira solicitada pelo site, que descreve a dificuldade pela qual o casal tem passado, não tem agradado todos os internautas. “Recebi muitas mensagens de motivação, dizendo para eu seguir em frente. Mas muitos me escreveram para criticar. Dizer que, se eu quero festa, tenho que arcar. Essas mensagens magoam, claro. Eles não sabem o que estou passando. É mais fácil julgar.”

Com apoio dos amigos e da família, porém, ela ainda tem esperança de que seus planos vão dar certo. “Preciso pensar de forma positiva. Vai acontecer como sempre sonhamos. Vai dar certo”, finaliza.

Para participar da arrecadação e conhecer a história do jovem casal clique AQUI

Página dos noivos já arrecadou mais de R$ 600 em três dias
Página dos noivos já arrecadou mais de R$ 600 em três dias.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

- publicidade -