Os cajamarenses já depositaram nas contas do governo mais de R$ 70 milhões do início do ano até hoje, dia 13 de julho de 2016. Isto é o que mostra o site do Impostômetro, da Associação Comercial de São Paulo. O cálculo, que é atualizado por segundo, atingiu na tarde desta quarta-feira, a marca dos R$ 70.297,311 milhões para os cajamarenses. A média diária de pagamento de tributos embutidos em produtos e serviços na cidade tem sido em torno de R$ 388 mil, segundo o sistema.

A equação mostra ainda que, proporcional ao número de habitantes, cada cajamarense já pagou, até ontem, mais de R$ 1,2 mil. O valor, segundo o Impostômetro, é suficiente para garantir que o governo assegure o pagamento de ao menos nove mensalidades do programa Bolsa Família. Logo, é necessário os impostos de apenas de um cajamarense para manter nove beneficiários.

- publicidade -  

O valor arrecadado até agora neste ano é R$ 10 milhões a mais do que no mesmo período do ano passado, conforme o Impostômetro. Até 12 de julho de 2015, os cajamarenses pagaram R$ 60.103.866,97. A diferença mostra o aumento nos tributos que a população paga diariamente.

Já em números gerais, somente com o imposto arrecado em Cajamar neste ano, o Estado e a União poderiam construir mais de 246 postos de saúde equipados, assim como viabilizar 246 postos de saúde. O valor também seria suficiente para contratar mais de 4.401 policiais por ano, além de garantir a construção de outras 2,2 mil casas populares de 40 m². Um consumidor final, com este recurso, poderia adquirir mais de 2.624 mil veículos populares zero quilômetro, 59.047 mil notebooks, ou então 64.415 mil geladeiras.

Além desses destinos, o site do Impostômetro traz inúmeras utilidades que o governo poderia aplicar este montante arrecadado, apenas com o dinheiro depositado pelos cajamarenses. O portal ainda chama atenção para a quantidade de recursos oriundos de carga tributária equalizada em 10 anos: R$ 13 trilhões.Sem Título-1

AUMENTO DE CARGA TRIBUTÁRIA

Levantamento apresentado pela Associação Comercial de São Paulo, chamado de Estudo Comemorativo dos 10 anos do Impostômetro (2005/2015), mostra que a média de meses trabalhado apenas para pagar impostos no Brasil saltou de 3 meses e 19 dias, em 1990, para 5 meses, em 2015.

Nos 10 anos de existência do Impostômetro, a carga tributária brasileira cresceu 2,23 pontos percentuais, subindo de 33,19% em 2004 para 35,42% em 2014. Isto representa mais de R$ 200 bilhões de arrecadação extra, proveniente dos sucessivos aumentos de carga tributária. Em valores, a arrecadação tributária passou de R$ 650,13 bilhões no ano de 2004 para R$ 1,955 trilhão, com crescimento nominal de 201% e crescimento real de 78%, excluindo a inflação medida pelo IPCA.

BRASIL

Até a manhã desta quarta-feira, o Impostômetro registrava a arrecadação de mais de R$ 1 trilhão e 47 bilhões em impostos.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.