Carro da Polícia Federal visto no Rio de Janeiro. 28/07/2015 REUTERS/Sergio Moraes

Ex-presidente não é alvo de mandados, mas PF busca pessoas ligadas a ele

Da Redação com agências – redacao@ecajamar.cm.br

A Polícia Federal cumpre nesta sexta-feira (20) mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva em um inquérito que envolve o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por suspeita de tráfico de influência envolvendo contratos de empreiteiras.

A operação foi batizada de Janus, o deus romano de duas faces. A ação não faz parte da Lava Jato e todas as medidas são cumpridas em Santos, no litoral paulista: 4 mandados de busca e apreensão, 2 de condução coercitiva e 5 intimações.

O ex-presidente pelo PT não é alvo de nenhuma medida, mas pessoas ligadas a ele são investigadas.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da BandNews FM, um dos alvos da operação seria o sobrinho de Lula, que é filho do irmão da primeira mulher do petista.

No foco da apuração estão contratos da Odebrecht firmados entre 2012 e 2015 com uma pequena empresa da construção civil de Santos, contratada para executar obras em Angola, com suspeita de tráfico de influência de Lula.

Uma outra empresa, de um ex-agente público, teria sido usada para pagar propina nesta operação.

A Operação Janus também analisa a possibilidade da Odebrecht ter pago propina para obter empréstimo do BNDES, entre 2011 e 2014.

Segundo a PF, o nome Janus foi escolhido para simbolizar que o trabalho policial está atento ao passado e também ao futuro, cobrindo todos os lados das investigações. São investigados hoje os crimes de tráfico de influência, corrupção e lavagem de dinheiro.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.