Ney Santos foi o vereador mais votado em 2012, recebendo 8.026 votos, um recorde não só em Embu das Artes, mas em toda a região

Da Redação/eCAJAMAR, com reportagem de Rose Santana – redacao@ecajamar.com.br

A Justiça de Embu das Artes marcou para a próxima quarta-feira, dia 14, às 15h30, a retotalização dos votos do vereador Ney Santos (PRB), no cartório da 341ª Zona Eleitoral, após solicitar o afastamento imediato do presidente. Santos deixa a Câmara Municipal devido ordem judicial que cassou seu diploma por compra de votos nas eleições de 2012.

Segundo o site Verbo Online, que teve acesso à documentação, o TRE/SP enviou ofício à Câmara notificando o afastamento de Santos e a retotalização dos votos.

“Venho por meio deste comunicar que o atual vereador de Embu das Artes/SP Claudinei Alves dos Santos, eleito no pleito de 2012 e atual presidente da Câmara, teve seu diploma cassado por decisão judicial […]Informo ainda que será feito o reprocessamento do resultado das eleições proporcionais de 2012, nos termos do artigo 178 da Resolução TSE 23.372/2011, em 14 de abril de 2016, às 15h30, nas dependências do cartório eleitoral”, informa o juiz Gustavo Sauaia.

A retotalização vai gerar um novo quociente eleitoral das eleições 2012, que determinará se Ney Santos continua como vereador ou se o suplente Jomar Silva Santos (PSB), assume a cadeira de Santos no legislativo embuense.

Ney Santos foi o vereador mais votado em 2012, recebendo 8.026 votos, um recorde não só em Embu das Artes, mas em toda a região. Nos dois primeiros anos de mandato, Ney foi oposição ao prefeito Chico Brito, mas se aproximou do governo e acabou sendo eleito, no final de 2014, presidente da Câmara Municipal.

Atualmente Ney Santos é um dos pré-candidatos a prefeitura de Embu das Artes e seu nome tem tido o apoio de boa parte da classe política. A nova decisão da justiça deve causar mais um turbilhão na tumultuada sucessão do atual prefeito Chico Brito.

Entenda o caso

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) cassou o mandato do vereador e presidente da Câmara de Embu das Artes, Ney Santos (PRB) por compra de votos nas eleições de 2012. Na época, a investigação apontou que nos eventos denominados ‘Carreata do Projeto Saúde’ eram disponibilizados exames médicos e cortes de cabelo em uma carreta móvel e que no local havia faixas com a inscrição ‘Apoio Ney Santos’.

Em julho de 2013, a Justiça Eleitoral já havia cassado o mandado do político pelo mesmo motivo, porém em agosto do mesmo ano o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) anulou o processo após recurso do vereador. Na época Jomar Silva dos Santos (PSB) ocupou o lugar de Ney Santos.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.