- publicidade -  

Apesar do otimismo o índice continua abaixo da média. Leia a reportagem.
O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) registrou, em janeiro de 2016, um crescimento de 2,4% no otimismo do consumidor, em comparação com o mês anterior. A variação é a maior desde agosto de 2014. Apesar disso, o índice continua abaixo da média histórica de 10%.

O INEC não acredita que tenha uma tendência a redução do pessimismo dos consumidores, já que o índice está relativamente estável. A demanda, então, continuará baixa.

- publicidade -  

Os consumidores também estão pessimistas com relação a compras de bens de maior valor e estão pouco otimistas com a queda da inflação em comparação com janeiro de 2015. Em contrapartida, a maioria dos entrevistados acredita que haverá uma diminuição do desemprego, um aumento na renda pessoal, uma queda no endividamento e uma melhora na situação financeira.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.