A exemplo de 2015, quando cancelou o carnaval de rua para economizar recursos e investir na ampliação da frota da Guarda Municipal, o prefeito José Roberto de Assis, de Campo Limpo Paulista, autorizou a realização de matinês para marcar a folia de 2016 na Praça Castelo Branco, mas a cidade não terá desfile de escolas e blocos.

O dinheiro a ser economizado dessa vez será aplicado na compra de uma ambulância e de veículos para a Secretaria de Obras e Coordenadoria de Meio Ambiente. Outras cidades também cancelaram o Carnaval, preferindo empregar o dinheiro em necessidades mais urgentes.

Capivari, que há um ano enfrenta epidemia de dengue, e os R$ 100 mil que seriam usados no Carnaval vão para a Secretaria de Saúde local. Porto Ferreira começou o ano com R$ 10 milhões de prejuízo, e sua frota de ambulâncias está sucateada – vai usar R$ 150 mil na compra de uma ambulância nova.

A mineira São João Del Rey também resolveu não patrocinar folia – os R$ 350 mil, antes destinados ao Carnaval vão para uma operação tapa-buracos e para compra de remédios para sua Unidade Básica de Saúde.

A Prefeitura de Cajamar também resolveu não realizar o carnaval na cidade, em nota divulgada, a medida foi tomada para reduzir gastos e garantir investimentos em áreas prioritárias para a população, como Saúde, Educação e Obras Públicas.

Fonte: Jundiaí Notícias.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.