Acontece que, segundo a assessoria de imprensa do órgão, a banca organizadora já está definida e deve ser anunciada a qualquer momento, por meio de publicação em diário oficial. Com isto, ainda segundo a assessoria, a intenção é publicar o edital de abertura de inscrições ainda no final de janeiro ou, no mais tardar, início de fevereiro.

Embora ainda não esteja confirmado, a tendência é de que a escolhida seja a Fundação Vunesp, que já está realizando diversos concursos em andamento para o órgão.

O concurso vem sendo aguardado desde 3 de outubro, quando autorizado pelo prefeito Fernando Haddad.

A tendência é de que a seleção agora seja feita de forma bastante rápida, para que possa ser homologada até junho, uma vez que a lei eleitoral determina que, em ano de eleições, somente podem ser nomeados, a partir de três meses antes do primeiro turno, aprovados em concursos homologados até três meses antes do pleito, na respectiva esfera administrativa.

Para concorrer será necessário possuir habilitação plena na respectiva área. A remuneração inicial será de R$ 2.475 para a jornada de 30 horas semanais, incluindo salário de R$ 2.079,43 e abonos. No caso de jornada integral de 40 horas, o inicial é de R$ 3.300, incluindo salário de R$ 2.772,60 e abonos. Além disso, como benefícios, serão oferecidos: auxílio-refeição de R$ 15,25 ( o que equivale a R$ 335 por mês, considerando 22 dias), vale-alimentação mensal de R$ 270,13 e vale transporte, elevando os ganhos reais para R$ 3.080,13 para 30 horas e R$ 3.905,13 para 40 horas, já considerando os reajustes nos limites de abonos determinados pela lei 16.275, sancionada pelo prefeito em 2 de outubro.

O último concurso para professores de ensino fundamental II e médio ocorreu em 2012. Na ocasião, foram registrados 56.756 inscritos para a oferta inicial de 3.185 vagas. A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.

Do total de oportunidades, 494 foram para professores de ensino fundamental II e médio – artes, cinco para biologia, 575 para ciências, 60 para educação física, duas para espanhol, três para física, 585 para geografia, 276 para história, 522 para inglês, 549 para matemática, 100 para língua portuguesa, uma para química, oito para filosofia e cinco para sociologia, além de quatro vagas para o cargo de especialista em desenvolvimento urbano.

A seleção contou com prova objetiva composta de 50 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 30 de conhecimentos específicos da respectiva área, além de três questões dissertativas e análise de títulos, que contou com limite de 11 pontos na classificação final.


Deixe seu curtir em nossa página do Facebook

[wpdevart_like_box profile_id=”DiarioCajamarense” connections=”show” width=”300″ height=”214″ header=”big” cover_photo=”show” locale=”pt_BR”]


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.